Blah-Blah com Jaqueline Denize

09:56


Tudo começou com esta foto. A mina que virou um furacão de beleza e pode criar um meme assim. A Jaque é dona do canal JaqueCacheia e contou AQUI sua história em vídeo. Agora em suas palavras e beleza, segue sua entrevista para a gente.

Conte um pouco sobre você e como é a aceitação do cabelo afro onde você mora.

Oi gente, sou a Jaqueline Denize, tenho 22 anos, sou dona do canal e página Jáquecacheia.
Quando decidi assumir meus cachos ninguém me apoio, nem mãe, nem namorado (hoje não estamos mais juntos) nem ninguém. Todos diziam que eu ficava melhor de cabelo liso e que não deveria fazer isso. Porém continuei focada sem me importar com o que os outros diziam. Com o tempo meu cabelo foi crescendo e ficando maravilhoso. E hoje em dia minha família morre de amores por ele. 

Há quanto tempo seu cabelo é natural? 

Estou com meu cabelo natural há quase três anos. Um belo dia eu acordei e decidi que estava na hora de cortar (passei apenas seis meses em transição, sou um pouco impaciente sabe?), daí procurei minha cabeleireira de confiança e pedi pra ela cortar toda a parte lisa. Na época eu nem sabia que termos como BC ou transição existiam. Algumas partes do meu cabelo ainda estavam muito curtas então achamos melhor deixar algumas partes lisas. Partes estas que eu mesma fui cortando conforme meu cabelo foi crescendo. Lembro que após sair do salão eu me sentia LINDA. Lembro que saí na rua e queria me olhar nos vidros dos carros toda hora, passava a mão no cabelo sem parar, sem acreditar que meus cachinhos estavam de volta. Fui na perfumaria mais próxima e depois de muitos anos comprei meu primeiro creme de pentear pra cabelos cacheados.

O que te motivou a parar de alisar os cabelos? Como foi essa jornada?Quais estratégias ou penteados te ajudaram durante a transição?

Comecei a alisar me cabelo ainda criança. Na verdade quem começou foi minha mãe pois ela dizia que eu pedia para ter um cabelo liso. Quando cresci meu cabelo já estava bem detonado graças aos relaxamentos e químicas. Como vocês podem ver pelas fotos eu sempre fui adepta da mudança, amava mudar meu cabelo. E no fim das contas o coitadinho não suportou tantas mudanças. Então depois do mega hair, decidi que era hora de parar. Comecei a admirar os cabelos cacheados na rua e pensava '' poxa era pro meu cabelo também estar assim''. E foi aí que decidi parar de vez. Tirei o mega hair e deixei meu cabelo crescer. Na época eu nem imaginava o que era transição, então a única coisa que fazia era encharcar as pontas do cabelo de creme e amassar. Fiquei nessa por uns seis meses até resolver cortar de vez. Acho que meu vídeo sobre minha transição pode explicar melhor tudo isso https://www.youtube.com/watch?v=fWezyn-QkZg

Como foi a aceitação dos seus amigos e família?


Meus amigos não opinaram muito, já a minha família não gostou muito da ideia não, mas com o tempo eles passaram a aceitar e a amar meu cabelo assim como amo. Durante a transição minha mãe vivia dizendo que eu ficava melhor de cabelo liso. Hoje em dia quando ele vê alguém elogiando meu cabelo ela morre de orgulho (risos). É bem engraçado.

Como você cuida dos seus cabelos?

Eu amooooo testar novos produtos, então não tenho produtos específicos, lógico  que tenho meus favoritinhos: Elséve cachos colágeno, todos os cremes da Seda principalmente o para cabelos cacheados, o cachos poderosos da Garnier Fructis, mas estou sempre usando novos produtos rs. Não faço nada de demais hoje em dia, fiz cronograma depois do BC,  mas hoje em dia só lavo, faço uma hidratação por semana com violeta genciana pra dar uma platinada na loiro, e finalizo com uma espécie de fitagem bem fajuta (vídeo explicativo de como finalizo:  https://www.youtube.com/watch?v=E30np4N_rSQ ).

Como você definiria a textura do seu cabelo?

Reza a lenda que meu cabelo é um 3C mas considero ele crespo, pois está sempre frizzado, ainda mais depois do loiro (risos), mas eu amoooo.

Você acredita que o cabelo afro diz algo a respeito de sua identidade?

Com certeza, meu cabelo me trouxe de volta minha auto- estima e fez com que eu assumisse minhas raízes, amo de paixão meu cabelo e essa mistura esquisita que sou ( filha de um peruano branco com uma baiana negra). Amo tanto que decidi marcar na pele fazendo uma tatuagem kk. Hoje em dia grande parte da minha personalidade está fortemente interligada ao meu cabelo por viver nesse universo de cachos/crespos/empoderamento. Pra mim é uma enorme satisfação saber que estou inspirando outras pessoas (principalmente mulheres), a passarem pela transição e se assumirem como realmente são. 


Alguma dica ou mensagem para nossos leitores?

NÃO DESISTAM PELO AMOR DE DEUS kkk. Me parte o coração quando alguém me diz que vai desistir, pois meu cabelo é uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida e espero muito que muitas outras mulheres tenham a mesma sensação de liberdade. Boa sorte, meninas e foco na aceitação.

Now Playing: Common - Drivin' Me Wild

You Might Also Like

0 comentários

recent posts

Like us on Facebook

Popular Posts