É meu cabelo, é minha identidade parte II (kids!)

17:27


Já faz tempo que eu não rasgo o coração para vocês, não é? Pois hoje é dia! Já já vocês vão entender o porquê. E o tema hoje é: temos educado nossas crianças? Há tempos quero escrever esse post, mas sempre acontece algo e o protelo... Porém essa semana algo me chamou a atenção e eu decidi tomar isso como um sinal para escrever. Então, simbora.É final de ano e essa semana fui imprimir algumas fotos para elaborar um mural na escola onde trabalho. Lá fui eu para a Fujioka e assim que entro na loja fui recepcionada por uma menininha de sorrisão e cabelos cacheados bem parecidos com os meus, porém estavam amarrados. Ela deveria ter uns 3 anos. Sorri para a menininha que espontaneamente gritou "Eita a tia tem cabelo de bucha!". Automaticamente sorri e disse, "Não, meu amor, meu cabelo é enrolado. É cabelo, igual o seu." A pessoa que estava com a criança riu, por ter ficado sem graça e gritou "Fulana! Como assim? Cabelo de bucha é o seu!". É aí que você vê de onde vem o pensamento tão encrostado de que cabelo crespo é feio e deve ser comparado a coisas... Lógico que fiquei chocada e só pude dizer para a mãe "Não, mãezinha... O cabelo dela também não é de bucha. O cabelo dela assim como o meu é lindo."
Um dos posts mais vistos do blog é o "É meu cabelo, é minha identidade."(clique AQUI para ler) onde falo da autoestima das crespas/cacheadas, mas e a base disso tudo? E a molecada? Será que elas se enxergam como bonitas? Vi as Meninas Black Power no programa Encontro e pude ver como nossas crianças se vêem e uma dessas crianças disse "Pra você ter uma ideia, eu não saía de casa (...) porque não me achava digna das pessoas me verem." (clique AQUI para ver a entrevista). Vale dizer que hoje ela tem o cabelo alisado.
Aí começo a perguntar. Nossas crianças se vêem na TV, nas propagandas ou brinquedos? Será que isso não afeta a identidade de nossos crespinhos?
A resposta está na autoestima,meu povo! A Rosa é uma Volumeira de 29 anos que nunca alisou o cabelo e por incrível que pareça nunca teve problema algum por isso. Eu juro que quando ela me contou isso achei até que fosse loucura, mas não! Entendi o porquê disso nunca ter ocorrido. Leiam a fala dela a seguir:


Rosa quando criança
"Na minha infância eu tive (e ainda tenho) os melhores orientadores do mundo, os meus pais *-*. Eles souberam construir a minha autoestima muito bem, a ter amor próprio, a nunca me sentir inferior a ninguém por ser negra e ter cabelo crespo. Nunca ouvi piadinha por causa do meu cabelo nem qualquer coisa do tipo. A pessoa tem que ser MUITO criativa pra abalar a minha auto-estima com algum comentário negativo sobre o meu cabelo. Eu sempre me aceitei e quando você se aceita do jeito que você é, você acaba passando isso para as outras pessoas.Lembrei que quando era adolescente, enquanto minhas amigas compravam revista Capricho eu comprava a revista Raça (risos). Era a única revista com a qual eu me identificava." 
Há tanta coisa que pode ser feita e mais do que nunca creio que mamães,papais, titias, priminhas e sei lá mais quem precisam apoiar esses miúdos de verdade.Lembram da nossa Volumeira Vanessa? Sua história é comovente! Viu que seus alisamentos influenciavam diretamente a autoestima de sua Julia, clique AQUI para conferir.
Julia fofa e seus cachinhos dourados
E a nossa Volumeira Gabriela? Ela tem uma menininha que é a autoestima em pessoa! Veja AQUI quem é a mamãe.
Diz se não dá vontade de morder?

Quero ver mais famílias que se amam por serem exatamente como são, sem medo de ser fora do padrão europeu. 
@santinihoudin

E a família do mais novo prefeito de Nova York? De encher os olhos! Será que aqui não rolaria comentários do tipo "não vai ser legal para a publicidade"? 
Bill de Blasio e seus dois filhos

A família novaiorquina que está fazendo sucesso

 Bem, é isso. Muito mais amor, muito mais volume para os nossos pequeninhos também.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Minha família é negra e misturada. Eu tenho mais duas irmãs e ambas tem o cabelo bem mais crespo que o meu. O meu é de raiz lisa, mas cacheado.... Enfim, eu cresci com as comparações das pessoas. Nossa, mas o cabelo da Nadja é liso, né? É lindo. Já o das irmãs... Eu me sentia mal, de verdade. Pelo preconceito e por achar o cabelo delas mais bonito do que o meu. Só passei alisante uma vez e ODEIO fazer escova.

    De cabelo liso, não me sinto eu. Mesmo assim, algumas vezes, já sofri abordagens do tipo "humm, porque você não passa uma amônia e etc". Digo delicadamente que PREFIRO os meus cachos e queria ter blackão. Daí a pessoa se manca e para de me encher.

    ResponderExcluir

recent posts

Like us on Facebook

Popular Posts